SAE 6150 | Aço Prata Cr-V (Cromo-Vanádio)

SAE 6150 | Aço Prata Cr-V (Cromo-Vanádio)

SAE-6150 – Aço Prata Cromo-Vanádio para Molas
SAE-6150 – Aço Prata Cromo-Vanádio para Molas

Aço SAE-6150 é  um aço de alta temperabilidade e boa ductilidade recomendado para uso em Molas elípticas e helicoidais, molas para válvulas, mola-prato, pinças de torno CNC, barras de torção entre outros elementos mecânicos sujeitos a variações de flexão ou torção.

Veja outras ligas para beneficiamento:
SAE 4140 – 4340 – 5160 – 6150 – 8620 – 8640 – 8650 – 9254 – 9260 – 52100

Aço Prata SAE-6150  Cr-V (Cromo-Vanádio)

Aços Roman | Distribuidora de Aço SAE-6150 de São Paulo para todo Brasil
Aços Roman - Aços Especiais

SAE 6150

COMPONENTES QUÍMICOS DO AÇO
Análise Química – Labmetal A.R.

CARBONO (C) 0.58 – 0.53 %
CROMO (CR) 0.15 % Mín.
VANÁDIO (V) 0,15 %
MANGANÊS (MN) 0.70 – 0.90 %
FÓSFORO (P) . 0.035 % Máx.
SILÍCIO (SI) 0.15 – 0.30 %
ENXOFRE (S)  0.04 % Máx

Tratamentos Térmicos | Aço SAE-6150

Aço Prata (Cromo-Vanádio) / Cr-V

Tratamentos Térmicos

Tratamentos Térmicos

TEMPERATURA (°C) MEIOS
RECOZIMENTO 780-800 água e óleo
NORMALIZAÇÃO 870-900 ar e forno
TÊMPERA 840-870  Óleo

Dureza Rockwell B: 92

Para mais tratamentos térmicos e informações sobre dureza do aço, acesse a página de tratamentos térmicos.

SAE-6150 – Aço Prata Cromo-Vanádio para Molas

Aço SAE-6150,é  uma liga  de alta temperabilidade e boa ductilidade. Na condição beneficiada apresenta alta resistência mecânica e boa resistência à fadiga. Por isso, sua grande usabilidade como aço para mola.

aço 6150 possui soldabilidade  ruim devido a quantidade de carbono, mas é  possível solda-lo valendo-se de cuidados adicionais.

Resistência a tração

A resistência a tração do aço 6150 (Aço Prata Cromo-Vanádio) é de 670 MPa ou 97.200 psi.

Módulo de elasticidade

O módulo de elasticidade típico do aço 6150 varia entre 190 GPa (27557 ksi) e 210GPa (30458 ksi).

Info: O Que é a Sigla S.A.E.?

A sigla S.A.E. é uma nomenclatura dos Estados Unidos SOCIETY OF AUTOMOTIVE ENGINEERS (SOCIEDADE DE ENGENHEIROS AUTOMOTIVOS) que aponta a classificação dos Aços e Óleos Lubrificantes segundo as normas criadas por esta associação. Porém estes aços devem ser sem adição de elementos de liga além dos que permanecem em sua composição no processo de fabricaçãoaços de baixa liga (aços com baixas porcentagens de elementos de liga, sendo ferro seu componente prevalecente).

Os óleos lubrificantesóleos de motor, ou óleos para motor são substâncias utilizadas para reduzir o ruído, calor e desgaste, lubrificando e aumentando a vida útil dos componentes móveis dos motores. Os óleos lubrificantes aceitos pelo SAE podem ser de origem animal ou vegetal (óleos graxas), derivados de petróleo (óleos minerais) ou produzidos em laboratório (óleos sintéticos), podendo ainda ser constituídos pela mistura de dois ou mais tipos (óleos compostos).

No caso do Aço, a classificação SAE é baseada na composição química destes.
Cada composição normalizada pela SAE corresponde a uma numeração com 4 ou 5 dígitos que definem a liga, sendo os 2 dígitos finais XX indicando os centésimos da porcentagem de C (Carbono) contida no material. A mesma classificação também é adotada pela AISI ou American Iron and Steel Institute (Instituto de Ferro e Aço).

BLOG AR AÇOS ROMAN

Bem vindo ao nosso Blog. Aqui você encontra novidades, informações e artigos sobre a Aços Roman e o GRUPO A.R.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×